Rádio Difusora

(45) 3284-8080
25/06/2019 15:37 | Autor: Editor

Professores e demais servidores do Estado iniciam paralisação

A greve de servidores estaduais convocada por entidades sindicais está afetando diversos serviços públicos desde as primeiras horas da manhã de hoje no Paraná.


Em Mal. C. Rondon a adesão de professores é apenas parcial

O governo do Estado, em reunião ontem a noite pediu maior prazo a representantes sindicais das categorias de servidores.
Em razão desta tentativa de negociação, por hora, a paralisação , ao menos para os servidores da Polícia Civil está suspensa.
Segundo as informações da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Paraná o governo teria pedido uma semana de prazo aos servidores para concluir um estudo sobre uma possível reposição salarial.
O Governador se compromete em apresentar uma proposta em audiência oficial com a classe dos Policiais na semana que vem.
Em razão deste pedido, as paralisações e operações padrão estão suspensas até o fim do prazo pedido pelo governo.
“Este é o último prazo, a última prova de boa vontade. Esperamos que o governo apresente boa fé e cumpra, desta vez, o combinado”, declarou o presidente da ADEPOL-PR, o delegado Daniel Fagundes.
Já as informações de que os professores da rede pública do Estado teriam, também, suspendido a paralisação não procede.
A professora Marley Fernadez, da coordenação dos Fóruns das Entidades Sindicais, divulgou um vídeo negado a suspensão do início da greve no final da noite de ontem.
Professores e funcionários das universidades estaduais também aderiram à greve.
Em Marechal Cândido Rondon a adesão dos professores estaduais à greve convocada pela APP-Sindicato é parcial.
No caso do Colégio Eron Domingues, o maior do município, a adesão é parcial e a recomendação aos país, é que encaminhem seus filhos para a escola normalmente.