Rádio Difusora

(45) 3284-8080
07/06/2019 09:07 | Autor: Editor

Exportação de suínos cresce 73% e pode aumentar no 2º semestre

Foto:Divulgação
O Paraná exportou 11 mil e 100 toneladas de suínos para o mundo em abril, com valor de 23 milhões de dólares.
Esse volume representa crescimento de 73,3% em peso acumulado, em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo o Departamento de Economia Rural, da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.
O Estado é o segundo maior produtor e o terceiro maior exportador de suínos do Brasil: esse salto no mercado internacional em abril ajudou a engordar também os índices nacionais.
Em abril de 2019, o Brasil exportou 57 mil e 200 toneladas e 118 milhões e 700 mil dólares, crescimento de 44,8% e 47,8%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2018.
O saldo acumulado das exportações de janeiro a abril deste ano no Estado também é superior em relação ao primeiro quadrimestre de 2018, com crescimento de 10,7%, salto de cerca de 3 milhões e 400 mil toneladas.
Os maiores compradores do ano foram Hong Kong, Uruguai, Cingapura, Argentina e África do Sul.
Os países asiáticos consomem mais de 50% da cadeia produtiva da suinocultura paranaense.
O técnico do Deral, Edmar Wardensk Gervásio, diz que os números apontam para um momento positivo depois de um primeiro trimestre apenas regular.
Ele menciona que o mercado se abriu um pouco mais com a crise da peste suína em países asiáticos, e o Paraná, com o crescimento acumulado do quadrimestre, mostra que pode crescer ainda mais na segunda metade do ano.
O Brasil embarcou 58 mil e 100 toneladas de suínos em maio, aumento de 35% comparativamente a 2018, o que deve se refletir em novo crescimento do Paraná.
O secretário de Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, ressalta que há um esforço da indústria paranaense em aumentar a produção de frangos e suínos nos próximos meses.
Segundo ele, com o problema sanitário da China, o setor de frango pode crescer em torno de 10% no Paraná e o setor de suínos em torno de 20% neste ano.