Rádio Difusora

(45) 3284-8080
05/06/2019 08:56 | Autor: Editor

Descontentamento da PM quanto a nomeação de secretário repercute na Assembleia Legislativa

A insatisfação com a falta de representação da Polícia Militar na cúpula da Secretaria de Estado da Segurança Pública abriu uma crise entre oficiais da corporação e o governo.
Uma reunião com a participação de entidades de defesa dos interesses da categoria com deputados estaduais foi marcada para esta quarta-feira, na sede da Associação de Defesa dos Direitos dos Policiais Militares Ativos, Inativos e Pensionistas, para discutir a situação.
As críticas de coronéis, ativos e da reserva, ligados a associações, já vinham desde a indicação do coronel do Exército Luiz Felipe Kraemer Carbonell para comandar a Pasta no início do atual governo, mas se intensificaram nos últimos dias, após a substituição dele pelo também coronel Rômulo Marinho Soares, ex-assessor de Carbonell, que agora assumiu o comando da Pasta na semana passada.
Oficiais comentam que essa “corda-bamba” estaria relacionada à pressão dos policiais militares por mais espaço na Sesp.
Apesar da troca de comando, o descontentamento persiste, e teria motivado a convocação da reunião.
Nesta terça-feira, na sessão na Assembleia Legislativa, o deputado Coronel Lee trouxe a público o assunto até então tratado de forma velada.
Segundo ele, estranhamente, o novo secretário de Segurança assumiu há alguns dias e novamente a classe da Polícia Militar foi alijada do processo.
O Coronel Lee disse que a categoria da PM até agora não sabe que experiência tem o oficial do Exército para comandar uma pasta tão importante como a da Segurança Pública.