Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
19/12/2018 16:32 | Autor: Editor

Falta de chuvas e alta temperaturas comprometem lavouras da região

A falta de chuva e as altas temperaturas das últimas semanas estão prejudicando as lavouras de soja da região Oeste do Paraná.


O clima adverso está antecipando o início da colheita

Na regional de Toledo, segundo o Departamento de Economia Rural da Secretaria da Agricultura e Abastecimento a estimativa é de no mínimo 10% na perda da produção.
De acordo com o técnico do Deral Paulo Oliva em algumas áreas da região a última chuva foi no dia 29 de novembro.
O mês de dezembro, até agora, ficou praticamente seco, o que compromete a cultura do grão, já que a deficiência hídrica prejudica em um período de frutificação e enchimento de grão.
Em função desses dias de seca, há algumas áreas que já estão chegando no período para colher, cita Oliva, ao se referir a região próxima ao Lago de Itaipu.
A estiagem e a falta de umidade fez com que a formação da soja antecipe.
Nas safras anteriores a localidade também passou por estiagens, porém, neste ano a falta de chuva aliada as altas temperaturas causaram mais danos e o desenvolvimento da cultura foi afetado.
O técnico do Deral de Toledo menciona ainda que em algumas propriedades, ainda teve algumas precipitações de forma irregular e isoladas, mas não foram suficientes para conter as perdas.
A safra 2018/2019 de soja na regional de Toledo tem uma área de 481.408 hectares do grão e a estimativa inicial era colher 1.805.000 de toneladas.
O Seab trabalha hoje com uma queda de 10% da produção, levando essa quantia para 1.624.000 toneladas, porém na microrregião de Marechal Cândido Rondon, as perdas já são bem maiores.
No campo, os produtores aguardam que as chuvas voltem a normalidade de acordo com a estação para amenizar o impacto da perda.
Paulo Oliva acrescenta ser previso chuvas mais regulares e de grande intensidade, de 30 a 40 milímetros, pois o que choveu até agora foi pontual.