Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
08/08/2018 09:03 | Autor: Gladiston Pacheco
Fonte: Cristiano Viteck

Ex-secretário rondonense acusado de atender ilegalmente agricultores é absolvido

Em março de 2015 o então secretário de Viação e Obras de Marechal Cândido Rondon, Adriano Cottica, foi alvo de uma operação do Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado - após denúncias de que estaria atendendo ilegalmente reivindicações de agricultores.

Os trabalhos se relacionavam a distribuição de cascalho para melhorar o acesso a propriedade rurais, sem que tivesse sendo seguido um protocolo dentro do que preceitua o programa de incentivos rurais.

O caso foi parar no Poder Judiciário da Comarca de Marechal Cândido Rondon, cujo titular da Vara Criminal, juiz Clairton Mário Spinassi, entendeu que teria ocorrido ilegalidade nos serviços prestados.

O então secretário de Obras e Serviços Públicos de Marechal Cândido Rondon, Adriano Cottica, foi condenado judicialmente a pena de 850 horas de serviços comunitários, além de multa no valor de 14 salários mínimos vigentes.

Além dele, o Judiciário rondonense também condenou alguns agricultores que teriam sido atendidos, cuja pena para cada um deles foi de 750 horas de serviços comunitários e ainda 6 salários mínimos vigentes.

Tão logo saiu a decisão em primeira instância, Adriano afirmou que iria recorrer junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Paraná e sempre demonstrou confiança de que seria absolvido em Curitiba.

Ao julgar o recurso, o TJ entendeu que não houve dolo nas condutas dos denunciados, tanto do então secretário como dos produtores rurais, e por esta razão absolveu os réus do crime de peculato.

Ao comentar a decisão do Tribunal de Justiça, o vereador Adriano Cottica revela aos prejuízos moral e político que vivenciou a partir da Operação do Gaeco em Marechal Cândido Rondon.....
Adriano Cottica