Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
06/08/2018 14:31 | Autor: Editor

Paraná registra 09 candidaturas ao Governo do Estado e 14 ao Senado Federal

Terminado o prazo para realização das convenções partidárias ontem, ficou definido que as eleições deste ano terão 09 candidaturas ao Governo do Estado e 14 nomes na corrida ao Senado Federal.



As chapas majoritárias com maior número de partidos na coligação são as que
lançam a governadora Cida Borghetti, do PP, à reeleição e o deputado estadual Ratinho Junior, do PSD, ao governo, com oito partidos cada.
Em convenção no sábado, o PP confirmou o ex-governador Beto Richa, do PSDB, e o deputado federal Alex Canziani, do PTB, como candidatos ao Senado.
Ratinho Junior fechou sua chapa ao governo no fim da tarde de ontem, com o empresário Darci Piana, ex-presidente da Federação do Comércio do Paraná, na vice.
Ratinho também decidiu apoiar o empresário Oriovisto Guimarães, o Professor Oriovisto, do Podemos, como seu candidato ao Senado.
Com isso, o partido do senador Alvaro Dias, pré-candidato à presidência, deve ter liberdade para apoiar Ratinho Jr, embora não haja uma coligação oficial.
Alvaro afirmou que irá manter neutralidade.
Em um dia de intensas negociações ontem, último dia do prazo legal para fechar as atas das convenções, Oriovisto chegou a ser confirmado como candidato único de Ratinho Jr. para o Senado, mas no fim da tarde o PSC reivindicou a segunda vaga para Renan da Mata, ligado ao pastor Takayama.
A última chapa a definir o nome do candidato ao governo foi a do PDT.
Com a desistência do ex-senador Osmar Dias, o partido decidiu apoiar a candidatura do deputado federal João Arruda, do MDB, ao Palácio Iguaçu.
O ex-deputado federal Nelton Friedrich, do PDT, que chegou a ser cotado como candidato ao governo, será candidato ao Senado e vai dividir chapa com o senador Roberto Requião, do MDB, candidato à reeleição.
Na proporcional à Câmara Federal a chapa será MDB/PDT/Solidariedade e PCdoB.
Para deputados estaduais, o PDT recusou incluir o MDB, por considerar que poderia prejudicar os candidatos da legenda.
No início da noite, o MDB definiu que a vice na chapa de João Arruda será a professora Eliana Cortez da Silva, presidente da Câmara de Ribeirão Claro, Norte do Paraná.
A chapa absorveu ainda o Solidariedade, do deputado federal Marcio Paulik, que estava com Osmar Dias até sexta-feira, e PCdoB, que desistiu candidato próprio ao governo e decidiu apoiar Arruda.

O PCdoB esperou a definição do PDT para também anunciar seu apoio ao MDB.
Antes o partido avaliava lançar Doutor Zequinha ao governo ou coligar-se com
o PT, o que não se consolidou.
No fim da noite, o partido fechou com MDB e, com isso, o PT, que aguardava a decisão, confirmou Anaterra Viana, secretária de Política para Mulheres do partido, como vice na chapa do ex-deputado federal Doutor Rosinha ao Palácio Iguaçu.
O PSL lançou o jornalista e advogado Ogier Buchi, do PSL, ao governo.
O deputado Fernando Francischini à candidato ao Senado na chapa que tem o PSL/Patriotas e PTC.
As outras candidaturas, que já estavam definidas, são do ex-vereador de Curitiba Jorge Bernardi, do REDE, com Juliano Murbach, do PPL, como vice.
Ao Senado, a chapa REDE/DC/PPL lança Flavio Arns, do REDE, e Luiz Adão.
O PSOL registra a chapa com Professor Piva ao governo, e Fernanda Camargo na vice.
Ao Senado, o partido vai com o servidor público Rodrigo Tomazini e a sociologa Jacqueline Parmigiani.
A coligação tem o PCB.
O empresário Geonísio Marinho, do PRTB, confirmou Paulo Nori como seu vice na chapa ao governo, com Rodrigo Reis e José Maria Boni ao Senado.
Ontem, o partido anunciou chapa com PRTB/PRP.