Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
03/08/2018 14:43 | Autor: Editor

PT tenta atrair MDB para compor com Dr. Rosinha, mas só na majoritária

Segue indefinido o cenário eleitoral no Estado do Paraná.

Ontem, a principal novidade surgida foi a possibilidade do ex-senador Osmar Dias, do PDT, desistir de disputar o governo para concorrer ao Senado ou até ficar fora das eleições deste ano no Estado.
Diante dessa informação, o grupo da governadora e pré-candidata à reeleição, Cida Borghetti, do PP, também passou a cogitar atrair Osmar para sua chapa como candidato a senador, apesar de não descartar ainda um acordo com o ex-governador e pré-candidato ao Senado, Beto Richa, do PSDB.
Ao mesmo tempo, nos bastidores cresceram as especulações de que o próprio Richa pode desistir de concorrer a senador para se candidatar a deputado federal.
Por lei, os partidos têm até domingo para oficializar candidaturas e alianças.
Osmar e Cida marcaram suas convenções para amanhã, mas a exemplo das outras legendas, a tendência é de que ambos deleguem a decisão final para as executivas.
No caso de Osmar, depois de desistir da aliança com o MDB do senador e candidato à reeleição, Roberto Requião, o pedetista sofreu outro duro golpe com o acordo fechado entre seu irmão, o senador e pré-candidato à presidência da República, Alvaro Dias, do Podemos, com o PSC – partido que no Paraná apoia a candidatura do deputado estadual Ratinho Jr, do PSD, ao governo do Estado.
O PSC indicou o economista e ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Paulo Rabello de Castro como candidato a vice de Alvaro.
Com isso, restaria a Osmar apenas o PDT e o Solidariedade para uma coligação na disputa ao governo, com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV.
Diante desse cenário, e com a dificuldade cada vez maior de atrair apoios e infraestrutura para a disputa pelo governo, Osmar estaria estudando a candidatura ao Senado ou até de não concorrer a nenhum cargo.
Oficialmente, o pedetista limitou-se ontem a informar, através de sua assessoria, que a decisão só será tomada na convenção.
Do outro lado, o ex-ministro da Saúde e deputado federal Ricardo Barros – marido de Cida Borghetti – admitiu ontem a possibilidade de que a coligação da governadora conte com Osmas Dias como candidato ao Senado ao invés de Richa.
De parte do candidato à sucessão estadual pelo PSD, o deputado estadual Ratinho Jr. também ainda não foi definido o candidato a vice, o mesmo acontecendo em relação a candidatura de Dr. Rosinha, do PT.
Ontem o petista cumpriu agenda em Marechal Cândido Rondon e destacou que, além do acordo com o PCdoB, está procurando atrair o MDB para fazer parte de sua chapa majoritária..
Ouça Dr. Rosinha