Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
16/07/2018 15:11 | Autor: Editor

Gustavo Fruet surge como possível candidato do PDT ao Senador Federal

Em modo de espera por uma definição no cenário de alianças do PDT do pré-candidato ao governo Osmar Dias, o ex-prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, que por enquanto se declara pré-candidato à Câmara Federal, pode se tornar o nome da sigla para Senado.


Ele demonstra um certo entusiamo por essa possibilidade


Enquanto Osmar e o senador Roberto Requião, do MDB, não fecham acordo para uma coligação que satisfaça as exigências dos dois lados, Fruet se prepara para talvez assumir a condição de candidato do PDT a senador e aproveitar seus votos cativos, os oriundos da exposição que teve na prefeitura, além daqueles segundos votos de quem já escolheu Requião ou Beto Richa, do PSDB, como primeira opção.
Fruet avalia que pode receber votos de todos os lados.
Ele chegou a dizer que não seria candidato, mas na medida em que as alianças não se definem, sua participação como candidato pode se tornar real.
Antes de Fruet ainda está na fila para composição da chapa o empresário Professor Oriovisto, pré-candidato ao Senado pelo Podemos, do senador Alvaro Dias, irmão de Osmar e pré-candidato à presidência da República.
Osmar já declarou voto no irmão, mas para que a condição seja recíproca seria necessária uma chapa oficial, com Oriovisto sendo candidato de Osmar ao Senado.
Parte do Podemos já está alinhada, mas outra chegou a até declarar apoio à pré-candidatura ao governo do deputado estadual Ratinho Junior, do PSD.
As próximas semanas serão decisivas para Fruet, que demonstra entusiasmo.
Deputado federal por três mandatos, tendo o auge de sua atuação na CPI dos Correios e como candidato à presidência da Câmara Federal como oposição a Lula.
Na Prefeitura de Curitiba, Gustavo Fruet afirma que teve contratos de publicidade travados no Tribunal de Contas, não pôde contar tudo que fez, e por isso perdeu a eleição para Rafael Greca.