Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
02/07/2018 14:08 | Autor: Editor
Fonte: Bem Paraná

Brasil derrota o México por 2 a 0 e avança às quartas de final da Copa do Mundo

Foto: Reprodução / Fifa / Twitter
O Brasil conseguiu se classificar para as quartas de final da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Nesta segunda-feira (2), a seleção derrotou o México por 2 a 0, gols de Neymar e Roberto Firmino, no duelo válido pelas oitavas de final da competição.

Com a vitória, a seleção brasileira volta a jogar na próxima sexta-feira (6), às 15 horas, em Kazan, pelas quartas de final, contra o vencedor do confronto entre Bélgica e Japão – que ainda se enfrentam nesta segunda-feira. O volante brasileiro Casemiro, que levou o segundo cartão amarelo diante dos mexicanos, cumpre suspensão nas quartas de final.

Ao se classificar, a seleção brasileira manteve uma tradição que vem desde 1994: o time sempre chegou pelo menos entre os oito melhores de uma Copa do Mundo. A última vez que o Brasil caiu antes disso foi em 1990 – na ocasião, havia perdido para a Argentina (1 a 0) nas oitavas de final.

O México, por sua vez, manteve a sua tradição particular de ser eliminado nas oitavas de final – foi a sétima vez nas últimas sete Copas. Nas outras, os algozes foram Bulgária (1994), Alemanha (1998), Estados Unidos (2002), Argentina (2006 e 2010) e Holanda (2014).

HISTÓRICO

Na história em Copas do Mundo, o Brasil jamais levou gol do México. Em 1950, o time brasileiro venceu por 4 a 0. Quatro anos depois, a seleção triunfou por 5 a 0. Em 1962, no Chile, o Brasil fez 2 a 0. Por fim, em 2014, no Mundial do Brasil, houve empate em 0 a 0.

Em compensação, o México impôs derrotas dolorosas ao Brasil nos últimos 20 anos, como a final da Copa das Confederações de 1999 (4 a 3), a fase de grupos da Copa das Confederações de 2005 (1 a 0), a Copa América de 2007 (2 a 0) e a final da Olimpíada de 2012 (2 a 1) – jogo em que estavam os brasileiros Thiago Silva e Neymar.

Com o gol de Neymar, o Brasil passou à frente da Alemanha como a seleção que mais fez gols em Copas do Mundo. Os brasileiros marcaram 228 vezes, contra 226 dos alemães.

POLÊMICA

Aos 27 minutos do segundo tempo, Neymar foi pisado por Layun na linha lateral. A imagem de TV mostra que o mexicano pisou no tornozelo direito do brasileiro, que estava caído. Foi perto de onde Neymar teve a fratura em fevereiro. A pisada foi desnecessária. Mesmo assim, o árbitro não puniu o mexicano nem com cartão amarelo.

ESCALAÇÃO

No lado do Brasil, o técnico Tite optou por manter Filipe Luís na lateral-esquerda, em vez de Marcelo. No mais, Tite manteve o esquema – 4-3-3 quando ataca e 4-1-4-1 quando defende - e os jogadores das outras partidas. No México, o zagueiro Rafa Marquez, que disputa uma Copa do Mundo pela 5ª vez, acabou escalado como volante no lugar de Moreno, que está suspenso. O adversário brasileiro estava no mesmo esquema tático, mas com uma troca de posições: Vela, que vinha atuando pelo lado direito do ataque, posicionou-se no lado esquerdo, enquanto Lozano (que jogou na esquerda nos últimos jogos) caía pela direita.

PRIMEIRO TEMPO

No começo do jogo, o Brasil sentiu-se surpreendido pela marcação mexicana, com até oito jogadores no campo de defesa brasileiro. Por sorte, os defensores conseguiam bloquear os chutes do adversário. A seleção só começou a ter mais espaço para jogar depois dos 25 minutos, depois que Neymar passou a jogar menos aberto pela esquerda e mais perto de Gabriel Jesus e Philippe Coutinho. Nesse período, o time criou algumas oportunidades, mas sem sucesso. O México respondeu com troca de posicionamento de Vela (da esquerda para a direita) e Lozano (da direita para a esquerda). Mas não chegaram perto do gol.

SEGUNDO TEMPO

Para a etapa final, a seleção voltou sem alterações. O México, ao contrário, trocou Rafa Marquez pelo lateral Layún; com isso, Alvarez foi para o meio-de-campo. Mas o Brasil abriu o placar logo aos 6 minutos, quando Willian cruzou rasteiro e Neymar tocou para dentro. Foi o 6º gol do brasileiro em Copas – igualando-se ao argentino Messi.

Em seguida ao gol, o México queimou outras duas alterações – Jonathan dos Santos em vez de Alvarez e Jimenez no lugar de Guardado – para ficar mais ofensivo. O Brasil segurou o jogo e ainda teve chances de ampliar, mas os chutes a gol pararam no goleiro Ochoa.

A primeira troca de jogadores na seleção ocorreu apenas aos 35 minutos, com a entrada de Fernandinho no lugar de Paulinho. Aos 41, Philippe Coutinho deu lugar a Roberto Firmino. Aos 43, Firmino marcou 2 a 0, ao aproveitar um rebote do goleiro após finalização de Neymar. Aos 46, Marquinhos entrou na vaga de Willian, para segurar o resultado.

ESTATÍSTICAS

Ao fim da partida, o Brasil somou 21 finalizações (10 certas), 46% de posse de bola e 80% de acerto nos passes. O México esteve com mais posse de bola (54%) e acertou mais passes (81%), mas finalizou muito menos: 13 vezes, sendo apenas uma no alvo. Os números são da Fifa.


BRASIL 2 x 0 MÉXICO

Brasil: Alisson; Fagner, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Paulinho (Fernandinho) e Philippe Coutinho (Roberto Firmino); Willian (Marquinhos), Gabriel Jesus e Neymar. Técnico: Tite

México: Ochoa; Álvarez (Jonathan dos Santos), Ayala, Salcedo e Gallardo; Rafa Márquez (Layún), Herrera e Guardado (Jimenez); Vela, Chicharito e Lozano. Técnico: Juan Carlos Osorio

Gols: Neymar (6-2º), Roberto Firmino (43-2º)

Cartões amarelos: Alvarez, Filipe Luis, Herrera, Casemiro, Salcedo, Guardado

Árbitro: Gianluca Rocchi (Itália)

Local: Arena Samara, em Samara (Rússia), segunda-feira


LANCES DO JOGO

PRIMEIRO TEMPO

2 – Alisson corta mal um cruzamento pelo alto. Lozano domina e chuta. Miranda trava

5 – Neymar arrsica de fora da área. Ochoa espalma

25 – Neymar domina na ponta-esquerda, dribla Alvarez e chuta cruzado. Ochoa sai e defende

26 – Neymar cobra falta para a área. Thiago Silva raspa de cabeça pelo alto. Ochoa afasta mal. Gabriel Jesus tenta o chute. A zaga corta. Gabriel Jesus recupera e cruza. Neymar ajeita e Philippe Coutinho bate por cima do gol

28 – Vela domina na ponta-esquerda e chuta para fora

33 – Gabriel Jesus domina, dribla um marcador e chuta cruzado. Ochoa espalma. Gabriel Jesus recupera e serve Philippe Coutinho, que bate em cima da defesa

34 – Coutinho tabela com Neymar, recebe e bate a gol. A zaga trava e manda para escanteio

39 – Neymar cobra falta a 27 metros do gol e manda por cima do travessão

40 – Willian cruza rasteiro. Ochoa cai e intercepta

SEGUNDO TEMPO

3 – Coutinho dribla dois na área e bate a gol. Ochoa alta e defende

5 – Gallardo avança com a bola e chuta da entrada da área, por cima do gol

6 – Gol do Brasil. Neymar toca de calcanhar para Willian, que domina na esquerda, dribla um marcador, vai à linha de fundo e cruza rasteiro, tirando de Ochoa. Neymar se atira na bola e toca para dentro

8 – Layun domina fora da área e bate a gol. A zaga trava e a bola fica fácil para o goleiro Alisson

14 – Fagner cruza da linha de fundo. Paulinho bate forte a gol. Ochoa espalma

16 – Vela arrisca de fora da área. Alisson põe para escanteio

18 – Willian dribla Salcedo e bate forte, de dentro da área. Ochoa salta e espalma

23 – Willian arranca com a bola e serve Neymar, que bate a gol. A bola resvala em Salcedo e sai rente à trave

30 – Willian bate fraco, de fora da área. Ochoa pega

43 – Gol do Brasil. Neymar arranca com a bola, entra na área e finaliza. Ochoa toca com o pé. A bola sobra para Firmino, que toca para dentro