Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
17/05/2018 09:53 | Autor: Regis Guerreiro

Coreia do Sul abre fronteiras para a carne suina brasileira

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, anunciou na madrugada desta quinta-feira que a Coreia do Sul abriu seu mercado para a carne suína do Brasil.

Segundo ele, inicialmente as exportações sairão de Santa Catarina onde já existem quatro estabelecimentos credenciados para a exportação de carne suína para o país.

O ministro Blairo Maggi comemorou a abertura do novo mercado que, de acordo com ele, pode chegar a 1bilhão e meio de dólares por ano.

A noticia serve de consolo para o setor brasileiro de carnes, porque ontem entrou em vigor a proibição de importação de carne de frango de 20 frigoríficos nacionais pelos países da União Europeia.

Desse total 12 são plantas pertencentes à BRF.

A decisão foi tomada pela Comissão Europeia em abril, após a terceira etapa da Operação Carne Fraca, deflagrada em março do ano passado pela Polícia Federal, com o objetivo de investigar denúncias de fraudes cometidas por empresários e fiscais agropecuários federais.

A Operação Trapaça - terceira fase da Carne Fraca - teve como alvo a BRF, dona da Sadia e Perdigão.

O grupo é investigado por fraudar resultados de análises laboratoriais relacionados à contaminação pela bactéria Salmonella pullorum.

Em nota, a BRF negou riscos para a saúde para população.

A Organização das Cooperativas do Paraná, também questiona a proibição de entrada da carne brasileira de frango nos países da UE, em função justamente da inexistência de problemas sanitários.

O diretor presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, atribui o fato a interesses puramente comerciais e rechaça qualquer afirmação em contrário.....(ouça José R. Ricken).

Com a limitação da exportação para o mercado europeu, a expectativa é de que aumente a oferta no mercado interno, o que tornará o frango mais barato momentaneamente para o consumidor brasileiro, contudo, por outro lado, poderá resultar em demissões no setor.

As vendas para a União Europeia já vinham apresentando quedas.

De acordo com o Ministério da Agricultura, no ano passado, o Brasil exportou 201 mil toneladas para o bloco.

Em 2007, o País chegou a exportar 417 mil toneladas.