Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
18/02/2018 12:33 | Autor: Maiko

Autor de triplo homicídio em Toledo comete suicídio e corpo é encontrado no cemitério

O fim de um relacionamento amoroso foi o estopim para a morte de quatro pessoas na cidade de Toledo: três homicídios e um suicídio.

Na manha de domingo, o homem acusado do triplo homicídio, identificado como Antonio Rodrigo Gimenez, de 30 anos, cometeu o suicídio, sendo o seu corpo encontrado com um tiro na cabeça, no interior do Cemitério Jardim da Saudade, no bairro Santa Clara IV, em frente ao túmulo do irmão.

Antonio, inconformado com o fim do relacionamento da sua companheira Juliana Ferreira Neves, de 28 anos, decidiu matá-la, no momento que ela se encontrava numa motocicleta com o ex-marido Ederson Ferreira Neves, 29 anos.

Após matar os dois, foi até a casa de Alframira Rodrigues Silvério, de 38 anos, na Vila Pioneiro e também a matou.

Em seguida desapareceu e passou a ser procurado pela polícia, que recebeu as informações da mãe do autor, de que ele havia dito que faria isso e depois cometeria o suicídio.

Junto ao corpo de Antonio Gimenez, foi encontrada uma pistola calibre 09 milímetros, a qual utilizou para cometer o suicídio.

Segundo informações apuradas pela Policia ate o momento, Juliana Ferreira Neves, de 28 anos, era casada com Ederson Ferreira Neves, de 28 anos e em determinado momento do casamento, decidiu se separar e acabou ficando com Antonio Rodrigo Gimenez.

Passado um tempo, Juliana decidiu voltar para o marido, com o qual ainda encontrava-se casada “no papel”, só que essa decisão não foi aceita por Antonio, o qual teria passado a “ameaçar” Juliana.

Acompanhando a situação de Juliana, sua “comadre” identificada como Alframira Rodrigues Silvério, a “Fran”, de 38 anos, orientou a mesma a ir a Delegacia para denunciar: Antonio teria descoberto e por isso também decidiu matá-la.

Antonio Rodrigo Gimenez, de 30 anos, residia no Jardim Europa, e já tinha uma passagem por homicídio em Toledo, com inquérito na Delegacia da Mulher.

No ano de 2015, ele matou a própria irmã, após descobrir que o companheiro dela teria abusado de sua sobrinha e ao ir até a casa tirar satisfações, sua irmã protegeu o amásio e ele a matou a tiros.