Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
09/01/2018 11:15 | Autor: Gladiston Pacheco

Corpo de professor rondonense afogado no Uruguai será velado e sepultado amanhã

Se não houver nenhum imprevisto nas negociações diplomáticas entre o Brasil e o Uruguai, a tendência é que o corpo do professor rondonense Alexandre Blankl Batista, 38 anos, seja liberado na tarde de hoje de Punta Del Este.

Além do professor de História da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, também tende a ser liberado o translado para o Brasil do corpo de seu amigo, o jornalista gaúcho Robson Pandolfi, 31 anos.

Os corpos de ambos seguirão inicialmente para o município de Aceguá, na divisa do Rio Grande do Sul com o Uruguai, de onde os restos mortais do rondonense serão trasladados para Marechal Cândido Rondon.

A morte de Alexandre Blankl Batista motivou a decretação de luto oficial de três dias na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, além de a instituição ter oficializado recesso administrativo nesta quarta-feira.

Caso não ocorram imprevistos, o corpo do professor deverá ser velado amanhã na Capela Mortuária da Funerária Marechal e o sepultamento podendo acontecer no final da tarde no Cemitério Municipal.

Alexandre e seu amigo Robson Pandolfi estavam passando férias na região de Punta Del Este, no Uruguai, na companhia de familiares, e foram vítimas de afogamento no encontro das águas do Oceano Atlântico com o Rio da Prata.

O duplo afogamento aconteceu logo após o professor rondonense ter evitado que uma criança de 10 anos – sobrinha do jornalista – fosse arrastada pela corrente marítima e tivesse o mesmo fim.

A tragédia ocorreu na tarde do último sábado, mas apesar de todos os esforços de seus familiares e de socorristas de Punta Del Este, os dois corpos somente foram encontrados por volta das 09h00 de domingo.

Além de professor dos cursos de graduação e mestrado em História da Unioeste, campus de Marechal Cândido Rondon, Alexandre Blankl Batista era coordenador do Núcleo de pesquisa e Documentação sobre o Oeste do Paraná.