Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
28/07/2017 17:38 | Autor: Editor
Fonte: UOL/CGN

Dilma depõem em favor de Gleisi Hoffmann, acusada de receber R$ 1 mi

Gleisi e Paulo Bernardo foram denunciados ao STF sob a acusação de ter recebido R$ 1 milhão para a campanha...

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) prestou depoimento nesta sexta-feira (28) em Porto Alegre, como testemunha de defesa, na ação contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo.

Segundo pessoas com conhecimento do processo, Dilma teria afirmado em seu depoimento que Gleisi não teve participação na manutenção do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa no cargo. A imprensa não pôde acompanhar o depoimento.

A ex-presidente Dilma foi ouvida na sede da Justiça Federal em Porto Alegre, pelo juiz auxiliar Paulo Marcos de Farias, que trabalha no gabinete do ministro do STF Edson Fachin, relator da ação.

O depoimento, marcado para as 13h, foi encerrado por volta das 14h.

Gleisi e Paulo Bernardo foram denunciados ao STF (Supremo Tribunal Federal) sob a acusação de ter recebido R$ 1 milhão para a campanha da senadora em 2010.

De acordo com depoimento de delatores na Operação Lava Jato, o valor seria oriundo de recursos desviados de contratos da Petrobras. Ambos foram citados nas delações do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa.

A defesa de Gleisi e Bernardo sustenta que as afirmações dos delatores foram desmentidas ao longo das investigações. Para a defesa, a acusação contra o casal foi baseada somente em supostas iniciais de Paulo Bernardo encontradas em uma agenda de Costa durante as investigações.

No último dia 10, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também prestou depoimento no processo como testemunha de defesa. Lula negou que Gleisi e Bernardo tivessem influência na indicação para cargos na Petrobras.