Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
14/07/2017 10:14 | Autor: Editor

Estado libera um milhão e meio de reais para equipamentos no Hospital Regional

A Secretaria Estadual de Saúde repassou ontem mais 1 milhão 505 mil e 575 reais de recursos do governo estadual para a compra de equipamentos para o Hospital Regional.
Os recursos fazem parte do total de 10 milhões de reais que estão sendo repassados pelo estado para a compra de materiais e equipamentos para o Hospital Regional, que deverá atender uma população estimada em cerca de 500 mil habitantes, entre moradores de Toledo e municípios vizinhos.
Os recursos fazem parte do convênio 53/2016, intermediado pelo deputado estadual José Carlos Schiavinato, com o apoio fundamental do secretário estadual Michele Caputo Neto e do governador Beto Richa, destacou o secretário municipal de Saúde, Thiago Stefanello.
Dos 10 milhões assegurados pelo estado, 5,3 milhões de reais já foram repassados e licitados.
Agora, mais 1,5 milhão está sendo entregue agora e nos próximos dias deverão ser repassados os demais recursos, possibilitando a compra dos equipamentos.
Outra medida confirmada pelo secretária toledano de saúde, Thiago Stefanello, é que ficou definido que será realizada uma gestão compartilhada, com a supervisão da Ebserh.
Ele disse que foi criada uma comissão de trabalho, formada por representantes do município, da UFPR, Sesa e Ebserh, que iniciará as atividades imediatamente visando a definição dos detalhes para a estruturação do hospital em relação a necessidade de funcionários, despesas e receitas levando em conta o número de leitos, de AIHs e os incentivos estaduais.
Se houver deficiência financeira para a manutenção da estrutura, os Ministérios da Saúde e da Educação vão viabilizar os aportes extras necessários.
Para concluir a compra dos equipamentos para o Hospital Regional, o município está negociando com junto ao Ministério da Saúde mais um aporte de recursos.
O município está pleiteando o repasse de 5 milhões de reais para a compra dos equipamentos restantes, visando o início das atividades.
A obra física também precisa ainda de algumas adequações relacionadas às exigências dos Bombeiros, Vigilância Sanitária e Sanepar.
Os projetos estão sendo concluídos, visando a captação de novos recursos para a conclusão da obra e início dos atendimentos.