Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
11/07/2017 14:59 | Autor: Editor

Senado deve votar hoje a reforma trabalhista proposta por Temer

Governo tenta emplacar hoje a tarde no Senado a votação da Reforma Trabalhista.


Em meio à crise política enfrentada pelo Planalto, a reforma trabalhista, um dos principais projetos da agenda de ajuste fiscal do governo Michel Temer, poderá ser votada no plenário do Senado hoje a tarde.
Ontem o presidente do Senado, Eunício Oliveira reiterou, por meio do Twitter, que colocará a reforma em votação nesta semana.
Também ontem a presidente do Supremo Tribunal Federal , ministra Cármen Lúcia, negou um mandado de segurança impetrado por senadores da oposição que pretendia suspender a tramitação do projeto por 20 dias.
O pedido foi assinado por 18 senadores que pediam que fossem realizados os cálculos de impacto orçamentário e financeiro provocados pela reforma trabalhista.
Para garantir a aprovação na íntegra do texto na CCJ, em 28 de junho, última etapa antes do plenário do Senado, o Planalto se comprometeu a vetar oito pontos do projeto.
A manobra evitou o retorno do texto à Câmara dos Deputados, o que ocorreria caso houvesse alguma modificação por parte dos senadores.
A proposta, que altera artigos da CLT, precisa de maioria simples, 41 votos, para ser aprovada na Casa.
O governo trabalha com uma margem apertada, de 42 votos já declarados pela reforma e cinco senadores ainda se dizem indecisos.
Para o líder do governo, Romero Jucá, o projeto será aprovado com 48 votos.
Mesmo que a votação hoje coincida com a análise da denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o governo quer aprovar o projeto antes do recesso parlamentar, que começa na semana que vem.