Rádio Difusora

(45) 9-9841-0044
08/03/2017 15:11 | Autor: Editor

Deral estima para a região um aumento de 11% na produção no milho safrinha

Com a safra de verão praticamente concluída em 100% e com o registro de novo recorde de produção, o Escritório Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento de Toledo vive também uma expectativa bastante positiva em relação ao desempenha nas lavouras nesta segunda safra, ou safrinha.

A área plantada aumentou somente 1%

Esta safrinha de milho vem com pouco crescimento de área, apenas 1%, mas a previsão é de aumento de 11% na produção.
Segundo as estimativas iniciais do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, para a Regional de Toledo a previsão é de uma área de milho de 437 mil hectares e uma produção de 2.665 mil toneladas, com 6.100 quilos/hectare de produtividade.
No ano passado foram plantados 432.526 hectares e atingiu uma produção de 2.394.683 toneladas do grão, ou seja, uma produtividade de 5.537 quilos/hectare.
Se confirmada a projeção, que considera condições climáticas favoráveis, a safra de inverno terá um acréscimo de 1% em área, 11% em produção e 10% em produtividade.
O técnico do Deral de Toledo, Paulo Oliva, explica que 98% desta área já estão plantados, sendo que 80% estão em fase de Desenvolvimento Vegetativo e 20% em Germinação.
Ele comenta que este ano a segunda safra já apresentou um aumento intenso na concentração de percevejo, porém, os produtores estão conseguindo fazer o controle sanitário.
O trigo, que também ganha espaço como cultura de inverno, se mantém sem grandes expansões em Toledo e região.
Oliva explica que apesar de no ano passado a produtividade ter sido elevada, o trigo não deve atrair muitos produtores.
A estimativa é que sejam plantados 24 mil hectares, com uma produção de 71 mil toneladas.
Ano passado foram 23.180 hectares e uma produção de 72.056 toneladas.
A safra de verão está praticamente finalizada, mas o técnico do Deral explica que ainda é preciso fazer o fechamento com os municípios para divulgação oficial dos números.
Por enquanto, fica mantida a estimativa inicial, com a possibilidade um pequeno aumento na produção.
Foram cultivados 472 mil hectares da oleaginosa e a previsão é colher 1.745.819 toneladas, com uma produtividade de 3.699 quilos/hectare.